RSS

Utilização de rejeitos de rochas ornamentais em misturas asfálticas

03 ago

A preocupação com o meio ambiente tem aumentado nas últimas décadas devido ao fato de a qualidade de vida estar diretamente relacionada com um meio ambiente limpo. O município de Stº Antônio de Pádua situa-se ao noroeste do estado do RJ, possuindo uma quantidade expressiva de pedreiras e serrarias de rochas ornamentais. Ameaçadas de fechamento, por provocarem a poluição e o assoreamento de rios, decorrente da produção de toneladas de rejeitos mensais, as serrarias resolveram tomar uma atitude no que concerne à recuperação dos rios e utilização dos rejeitos gerados. Pesquisas realizadas pela Coordenação de Apoio Tecnológico à Micro e Pequena Empresa – CATE/CETEM viabilizaram a construção de tanques para o recolhimento dos rejeitos nas serrarias, bem como sua utilização em argamassas. Neste contexto, surge a idéia de utilização deste rejeito mineral na composição da mistura asfáltica, em substituição aos agregados minerais comumente utilizados. Para execução deste trabalho, utilizou-se as normas estabelecidas para agregados minerais, preconizadas pelo Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transporte (DNIT), constando de análise granulométrica, abrasão Los Angeles, forma e densidade. Além disso, o rejeito foi avaliado por meio de análises química e mineralógica, bem como pelo processo de interação química com um ligante asfáltico. Por fim, realizaram-se ensaios de resistência mecânica em misturas asfálticas utilizando esse rejeito. Os resultados indicaram o enquadramento do rejeito às normas estabelecidas para agregados, segundo o DNIT, além de ser caracterizado pela análise mineralógica como um gnaisse. Os resultados de adsorção indicaram a alta capacidade de interação com o ligante, chegando-se a valores máximos de 4,5mg/g. Por fim, observou-se um valor de resistência mecânica da mistura asfáltica em torno de 130%, enquadrando-se aos valores recomendados (>80%). Dessa forma, pode-se concluir que o rejeito mineral do corte de gnaisse apresenta potencialidade de utilização em pavimentação, contribuindo para redução do impacto ambiental da região e com a diminuição do custo de confecção da mistura asfáltica.

http://mineralis.cetem.gov.br/handle/cetem/49

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em agosto 3, 2012 em Noticias

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: