RSS

O controle do tempo dos colaboradores pode maximizar o lucro da empresa?

16 abr

Conhecer o maior gasto da empresa e implantar controles para maximizar a eficiência é uma das regras no mundo dos negócios. Nas empresas contábeis, o maior custo é a mão de obra. É possível controlá-la com eficiência?

A sobrevivência das pequenas empresas no Brasil cresceu significativamente nos últimos anos. O estudo “Taxas de sobrevivência das empresas no Brasil” realizado pelo Sebrae em outubro de 2011 apontou que 73,1% das empresas que nasceram em 2006 permanecem em atividade. Quem acompanha estes números há mais de 10 anos sabe que houve crescimento exponencial. Pesquisas efetuadas pela mesma entidade apontavam que, após três anos do nascimento, cerca de 65% das empresas permaneciam vivas.

Luiz Barreto, presidente do Sebrae, disse que “a chave do sucesso está no planejamento, no acompanhamento, nas oportunidades de cada momento, e, principalmente, na inovação.”

O acompanhamento é o fator que considero o maior responsável pelo sucesso de qualquer organização. A falta do monitoramento torna impossível aproveitar as oportunidades com segurança, visto que o administrador desconhece a capacidade real da empresa para aproveitar a oportunidade que bate à porta. A falta de acompanhamento periódico também dificulta inovar o produto ou a gestão, justamente pela falta de informações.

O acompanhamento deve ser amplo e passar por todos os departamentos da empresa, como o desenvolvimento do produto, a produção, as finanças e o comercial. Acompanhar não significa “olhar por alto”, “saber aproximadamente” ou “ter uma noção”, mas possuir controles precisos de todas as operações, especialmente as principais, que permitam fazer comparativo permanente com períodos diferentes e, sempre que possível, com outras empresas do mesmo ramo.

É preciso analisar diariamente as informações de quantidade e qualidade da produção, produtos entregues aos clientes, reclamações, fluxo do caixa, rentabilidade geral e por produto, formação dos custos e do preço de venda dos produtos, mercadorias ou serviços, entre tantos outros itens indispensáveis para a boa gestão da empresa que deseja perpetuar.

O controle deve sempre começar pelos valores mais expressivos. Por exemplo: o monitoramento dos gastos de uma empresa de serviços de contabilidade aponta para a mão de obra como o custo mais significativo, normalmente variando entre 40% e 60% do faturamento. Sendo assim, é inócuo começar pelo controle do consumo de água, energia elétrica ou ainda pelo cafezinho, pois o resultado final no balancete será irrelevante. O foco inicial deve ser a implantação do controle que permita observar as tarefas realizadas pelos colaboradores. Identificar os trabalhos que podem e devem ser aperfeiçoados para consumir menor tempo provavelmente trará considerável aumento na rentabilidade.

Observo que a classe empresarial contábil despertou para a necessidade de controlar o tempo em suas atividades e algumas empresas desenvolvedoras de softwares já disponibilizam ferramentas que auxiliam o empresário da contabilidade nesta missão.

Sair na frente com o controle do tempo aplicado em sua empresa pode ser uma estratégia que oportuniza a redução dos custos e consequente maximização da lucratividade, desejo de todo empresário.

 
Deixe um comentário

Publicado por em abril 16, 2013 em Noticias

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: